.

.

Transformadores

.

Post 134

.

.

Postado:

Fonte:

05/08/22

Somos Diversidade

.

Em casa as coisas começaram muito cedo, sem eu bem que estava acontecendo. Lá em casa não teve tempo de ser criança pois a responsabilidade veio muito cedo e questionar jamais seria uma opção. Comecei a trabalhar com 11 para 12 anos de idade na 25 Março em uma loja de variedades. Lá vendia de celular a chapinha de cabelo. Tipo uma Magazine Luiza em tamanho mini. Eu ia pra escola de manhã , as 13h eu estava na loja. Lá eu fazia de tudo um pouco. Compra e venda de produtos, contagem do estoque, venda, limpeza. Até que o tempo passou e com 17 anos eu já era Gerente de 3 lojas . Uma era na 25 outra na Alameda Barros que fica na Santa Cecília e 7 de abril. Com 21 anos decidi que estava cansado daqui e não tinha mais tempo pra mim. Já havia termina a escola e pensando em uma faculdade. Resolvi que era hora de mudar. Fiz um acordo e fui viajar pelo Brasil e Europa. Quando voltei algumas coisas haviam em questão de trabalho. Resolvi então que começaria do 0. Fui procurar um emprego e de cara parei na atento. Como atendente. Apesar de ter me planejado pós rescisão e viagem as coisas saíram fora do controle. Então não procurei muito era o que aparecesse primeiro. Trabalhei na Atento por 3 anos sendo 1 ano e pouco como atendente ( O com melhor resultado do andar inteiro) até que foi promovido como supervisor. E fiquei mais 1 ano e meio. O produto Unibanco acabou e não tinha naquele momento recolocação em outro. Fui desligado! Em seguida apareceu uma oportunidade para viajar e lá fui eu mais una vez. Quando eu voltei trabalhei em algumas outras empresas de telemarketing até me firmar. Eu fui parar na Tam reservas através da Contax , com O eu queria um dinheirinho a mais um amigo disse que a Decolar estava contratando, pensei pq não 2 empregos. Trabalhava de manhã na Contax a tarde na decolar ate que arrumei mãos um de madruga na SODEXO. Vai me perguntar mas, você dormia? Dormia sim na SODEXO onde o fluxo era muito menor. Como eu morava na República estava no meio caminho de todos é dava tempo de passar em casa comer e sair para o outro. Eu levei isso por quase 2 anos. Quando a Tam me promoveu a treinador de sistemas eu fiquei só com eles afinal o salário era melhor e demandava mais tempo. Não demorou muito e conheci o dono de uma empresa de traslado da Cvc oficial em São Paulo. Era uma coisa nova mas o salário muito melhor foram 2 anos de muitas conquistas e aprendizado lá eu cuidava da contratação de pessoas pra eventos grandes referência em traslados como Fórmula 1, salão do automóvel, congressos e fazia toda logística. Infelizmente o empresário encerrou as atividades e fui procurar algo em viagens . A Cvc me chamou pra trabalhar como agente de viagens. Passei por algumas agências até que um tempo decidi ir trabalhar em Navio. Fiz o curso fui trabalhar primeiro em cruzeiro de luxo em Paris uma temporada de 4 meses, depois fui pra Grécia trabalhar em Ferris e por último fiquei 3 anos na MSC fazendo Itália. Quando voltei ao Brasil eu abri a minha agência com um sócio e depois de 1 ano houve um contra tempo precisamos fechar. No mesmo lugar abri uma Hamburgueria. A ideia era recuperar o dinheiro perdido e investido. Eu fiquei lá por uns 3 anos e ao mesmo tempo trabalha o em uma agência. Contraste absurdo entre ter uma Hamburgueria na periferia de Carapicuíba pra trabalhar das 08 as 18 com o público AA de Alphaville no centro comercial. Trabalhei em várias áreas ao longo dessa vida. Já vendi sanduíche natural, já limpei casa ( eu nunca contei isso pra ninguém), caixa de mercado, bicos em pizzaria. Sou fundador de uma página para Homens trans com conteúdos e textos diários, faço parte da OAB da Diversidade, participo de rodas de conversas em empresas e palestra em faculdades de medicina, psicólogos e direto. Alguns projetos para o Ano que vem serão tirados do papel e voltados pra galera LGBT. Quais as maiores conquistas e os maiores desafios em sua vida/carreira? Todo dia é uma conquista diferente. Minha vida profissional me trouxe muitos desafios e me mostrou como eu posso me moldar a cada situação do dia a dia. Minha vida pessoal eu realizei muitas coisas como poder trocar de carro, viajar, comer bem e conhecer gente nova. Minha vida pessoal e profissional se complementa tudo que eu sou é o que construí foi compreendendo que tudo é no tempo certo. Ser uma pessoa trans foi dificultador ou não teve importância nesta sua trajetória? Nunca é fácil. Você precisa todos os dias mostrar para o que veio e as pessoas elas precisam ver que você como trans entrega 110% de tudo pois, 100% qualquer um faz. Ser trans hoje eu tenho que provar que sou bom ou melhor para poder me destacar, enquanto isso um Cis só de sorrir já tem a sua colocação no mercado de trabalho Para as pessoas e profissionais trans, que recado você deixaria? Você é o ator principal da sua história, não deixe que as pessoas façam você de coadjuvante . Na vida viemos pra lutar e ocupar os espaços que quisermos então, nada de esperar alguém vir pegar na sua pra te mostra o caminho. Corra atrás meu caro, porque a vida é curta e o tempo é implacável. Carregue dentro de si todos os dias que o seu mundo pode ser diferente, ele será! Pode parecer tudo muito clichê, mas se você não acordar todos os dias com a certeza de que vai ser diferente, nada disso fará sentido. Trilhe o caminho que você quiser entre erros e acertos você vai se encontrando. Para a sociedade, qual recado você deixaria? Eu sei que o mundo está rápido demais, tenha calma e não se assuste . É importante que o ser humano aprenda a amar a si mesmo pra poder amar o próximo. Uma pessoa bem resolvida e com amor próprio não julga, machuca e muito menos deseja o mal do outro. Eu entendo que você pode estar já na melhor idade e tudo fica meio confuso de entender e sei também que amar o próximo é transpor barreiras. Aprenda a amar sem julgar e ofender. Eu sei o mundo está rápido demais ou talvez não! Já parou pra pensar ? Existe o que é certo pra si mesmo. O ser humano precisa parar com esse hábito de achar que a sua opinião sobre o outro importa. Na verdade não serve pra nada. As pessoas precisam aprender que não é necessário aceitar mas elas tem a obrigação de respeitar. Se eles soubessem como cada olhar diferente machuca, cada palavra de forma grosseira pode ser um gatilho pra uma pessoa. Pensem muitas vezes antes de falar ou olhar torto, pois o ser humano mesmo parecendo forte ele ainda é frágil. INSTAGRAM



Compartilhar esta página
 

  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn


Conteúdo relacionado
 

.

.