.

.

Transformadores

.

Post 139

.

.

Postado:

Fonte:

05/08/22

Somos Diversidade

.

Sou graduada em Gestão Pública pela Universidade Estadual de Goiás e atualmente mestranda em Saúde Coletiva pela universidade Federal de Goiás. Sou servidora pública da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás – SES-GO há 10 anos. Atuo como técnica de referência para políticas de saúde da população LGBTQIAP+ no âmbito da SES-GO. Trabalhei boa parte da vida como cabeleireira, pois tive dificuldades de me inserir no mercado de trabalho formal, por causa da minha identidade de gênero. Quais as maiores conquistas e os maiores desafios em sua vida/carreira? Sem sombra de dúvidas, ter furado a bolha de marginalização que rodeava e ter conseguido estudar e ter tido acesso a um emprego estável, foi um grande avanço na minha vida se observo a maioria esmagadora dos meus pares. Superar estigmas que invisibilizam as minhas habilidades e competências são os maiores desafios que tive e ainda tenho na minha carreira profissional. Ser uma pessoa trans foi dificultador ou não teve importância nesta sua trajetória? Com certeza o fato de eu ser uma MULHER, e ainda por cima em circunstância trans, me colocou em desvantagem em muitas situações. Para as pessoas e profissionais trans, que recado você deixaria? Desejo que todas as pessoas trans não desistam de si, que apesar de ser muito difícil viver em sociedade transfóbica, todas as vidas trans importam. E que a transformação da sociedade também passa pela nossa (re)existência. Para a sociedade, qual recado você deixaria? Existe prosperidade para uma pessoa trans sim! Nós temos história e ela precisa ser contada. INSTAGRAM



Compartilhar esta página
 

  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn


Conteúdo relacionado
 

.

.