.

.

Transformadores

.

Post 141

.

.

Postado:

Fonte:

05/08/22

Somos Diversidade

.

Sou agente de saúde. Eu sou uma pessoa que nasceu em Maceió (Alagoas). Tenho hoje 33 anos passei por diversas situações difíceis financeiramente de não conseguir emprego devido a não ter retificado o nome na época. Moro em São Paulo há 14 anos depois que a gente modifiquei meu nome que fiz cirurgia toda , hoje estou empregada graças a Deus faço faço uns 4 anos na área da saúde sou uma pessoa muito autêntica sofri muito mas o importante foi que alguém me deu oportunidade que a empresa que eu trabalho hoje que é do Bom parto nossa senhora do Bom parto consultório na rua . e estou super grata porque é uma empresa que elas não tem restrição contrata mulheres trans não tem preconceito, super grata por hoje trabalhar nessa empresa maravilhosa que eu trabalho hoje vai fazer 4 anos e trabalho na área da saúde pretendo forma em psicologia e fazer ,o que amo cuidar das pessoas porque eu amo .hoje cuidamos de pessoas em situação de vulnerabilidade como eu estive um dia. Quais as maiores conquistas e os maiores desafios em sua vida/carreira? O nome na época ,era um desafio ,e o preconceito c,que vem antes de conhecer a pessoa já vem o julgamento. Ser uma pessoa trans foi dificultador ou não teve importância nesta sua trajetória? Um pouco ,mas vejo que aos poucos a sociedade está mudando ,o que é bom ,mas falta muito ainda. Para as pessoas e profissionais trans, que recado você deixaria? Não desista dos seus sonhos por mais que alguém diga que você nunca o alcançará , mas vá atrás dos seus objetivos no tempo certo você encontrará o seu caminho. Para a sociedade, qual recado você deixaria? Deixo o recado de que a gente deixe o achismo de lado para gente deixe de achar isso aquilo que a gente conheça as pessoas sem julgar e procure ver que todos nós somos iguais.ame ao próximo. Trate como gostaria de ser tratado. INSTAGRAM



Compartilhar esta página
 

  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn


Conteúdo relacionado
 

.

.