.

.

Transformadores

.

Post 115

.

.

Postado:

Fonte:

05/08/22

Somos Diversidade

.

Sou formada em Letras Português/ Inglês, com três especializações, entre elas: “Educação Especial” pela PUC Pra e “Literatura e cultura”. Atualmente sou criadora de conteúdo literário e professora particular de Inglês. Lecionei pelo Estado do Paraná por sete anos, desde ensino fundamental II e ensino médio, como EJA e escolas técnicas. Também fui professora de inglês em escola particular, dando aula para crianças do pré ao quinto ano. E quando parei de lecionar, trabalhei em uma livraria. Quais as maiores conquistas e os maiores desafios em sua vida/carreira? Os maiores desafios foram e são ter portas abertas. Pois infelizmente olham o meu gênero, e não minha competência, nem meu currículo. E as pequenas conquistas são quando as pessoas vêem a boa profissional, e o ser humano muito além da casca. Ser uma pessoa trans foi dificultador ou não teve importância nesta sua trajetória? Infelizmente foi dificultador. Decidi deixar de lecionar por um tempo devido ao preconceito que sofria. Espero muito que as escolas sejam realmente acolhedoras com as diferenças. Pois ali é o lugar onde deve ser ensinado o respeito ao diferente e a empatia. De coração tenho fé que nesses anos que não leciono mais, as instituições de ensino tenham evoluído. Assim como seus profissionais. Para as pessoas e profissionais trans, que recado você deixaria? Não desistam. É difícil ter portas fechadas nas nossas caras o tempo todo. Mas estamos criando novos caminhos. E juntes somos mais fortes. Para a sociedade, qual recado você deixaria? Olhem além das aparências. Valorizem as pessoas pelo seu conteúdo, por quem são, independente do gênero, que é apenas um fator. INSTAGRAM



Compartilhar esta página
 

  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn


Conteúdo relacionado
 

.

.