.

.

Transformadores

.

Post 131

.

.

Postado:

Fonte:

05/08/22

Somos Diversidade

.

Mercadólogo e atualmente estou na área de pesquisa clínica. Poderia escrever um livro então vou resumir o máximo que eu conseguir hahahah Já trabalhei de vendedor, recepcionista, instrutor de academia, gerente, panfletagem, marido de aluguel, mas horas vagas também sou DJ, modelo, produtor. Larguei a área de consultoria fitness e decidi começar do zero em São Paulo, queria trabalhar com algo que eu conseguisse envolver meus ideais e também a militância trans e foi quando eu entrei pra trabalhar no centro de pesquisa clínica da faculdade de medicina da USP. Hoje eu atuo diretamente com o público LGBTQIA+, porém o meu foco de pesquisa é as demandas de pessoas transmasculinas na saúde sexual. Quais as maiores conquistas e os maiores desafios em sua vida/carreira? Logo no início da minha transição eu fui promovido como gestor de uma academia de ginástica (atuei na área fitness por mais ou menos 10 anos, passando por todos os setores literalmente) lembro que no início fiquei muito inseguro com a questão de ser o cara trans franzino, gentil demais pra ser o chefe que dá medo, porém abracei a oportunidade e acabou sendo sensacional a cada ano que se passava. Me tornei um dos caras mais respeitados e querido não apenas da academia mas do bairro. E sempre deixando claro de eu era uma pessoa trans e que assim como eu, muitas outras poderiam se destacar se recebessem oportunidades. Ser uma pessoa trans foi dificultador ou não teve importância nesta sua trajetória? Sinceramente falando não foi um dificultador, eu tenho plena noção dos meus privilégios e o quanto eles foram essenciais pra eu estar onde estou, porém o fato de ser uma pessoa trans me escolher os meus caminhos de uma forma que eu conseguisse atingir de uma maneira positiva o máximo de pessoas T possíveis. Para as pessoas e profissionais trans, que recado você deixaria? Não deixem que nos resumam na nossa condição (de ser uma pessoa trans) somos além. Estudem, procurem sempre se superar, se atualizar, fortaleçam os seus, vamos ocupar os espaços e dar ainda mais voz as nossas demandas. Para a sociedade, qual recado você deixaria? Tenham empatia, se coloque no lugar do outro. Gerem oportunidades para pessoas trans, consumam produtos, conteúdos de pessoas trans! Somos ótimos em tudo que nos envolvemos e acreditamos. INSTAGRAM



Compartilhar esta página
 

  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn


Conteúdo relacionado
 

.

.