.

.

Transformadores

.

Post 142

.

.

Postado:

Fonte:

05/08/22

Somos Diversidade

.

Sou profissional de home care, cursando superior em enfermagem. Iniciei meus estudos em enfermagem pela Cruz Vermelha Brasileira, graças ao projeto, que simplesmente, mudou minha vida, o ‘Transcidadania’, que visa dar apoio inclusive financeiro, o que é primordial, para q pessoas Travestis e Transexuais possam voltar aos estudos, e conseguir se reintegrar na sociedade de uma forma completa. Durante as aulas, eu ia cada dia mais, entendo minha real missão na terra. Que não era apenas tratar do físico, mas buscar alegrar e abraçar a alma de cada pessoa (paciente) que por mim cruzava o caminho. Meu trabalho tende em dar continuidade aos cuidados básicos oferecidos na rede de saúde, para pacientes q necessitem , e não podem interromper o tratamento e cuidado de saúde ,mesmo após sua alta hospitalar. Eu tenho meus pacientes como membro de minha família, buscando dar a eles o cuidado e tratamento , a meu alcance técnico e científico, da mesma maneira que eu gostaria que minha mãe ou avó fossem cuidados, sempre respeitando o limite entre paciente\profissional. Confesso que ainda sinto uma certa resistência, vinda de minha área, oriunda do (pré)conceito enraizado em uma sociedade que até hoje se firma em padrões morais cis-hétero-normativos. As vezes ainda encontro olhares de espanto quando entro em um leito para realizar algum cuidado no paciente. Já tive famílias que me pagaram todo o valor combinado, embora eu só tivesse ficado 3 horas com seu parente, alegando q ”_Pode ir pra casa, você deve estar cansad(O)…” ou até mesmo algum olhar de reprovação pela minha existência, que magicamente diminuía ou extinguia o tempo em meus plantões. Atuo como enfermeira acompanhante em hospitais, e até mesmo na casa de alguns clientes. Porém , não posso deixar de dizer, q a minha identidade pessoal, têm falado bem mais do que minha capacidade pessoal. Porém eu nao desisto, por mais que eu saiba escrever essa palavra, eu não a conheço. Quais as maiores conquistas e os maiores desafios em sua vida/carreira? O ir e vir dentro de um hospital sem ter q ouvir uma voz ríspida, ou até mesmo um olhar desafiador. O amor e carinho q recebo de meus clientes, perceber que após me conhecerem , até mesmo o olhar mais amargo passa a enxergar que uma pessoa trans , não deixa de ter qualidade e capacidades, específicas como a de qualquer pessoa cis. Ser uma pessoa trans foi dificultador ou não teve importância nesta sua trajetória? Acredito que foi , e tem sido a razão que difere na quantidade de trabalhos que sou contratada. Para as pessoas e profissionais trans, que recado você deixaria? Não desista nunca, persista sempre nos seus sonhos, o sabor da nossa conquista , é tão incrível, que as lagrimas e batalhas pra chegar no topo, fazem valer tudo a pena. O mundo é trans, as pessoas só não se deram conta ainda. Para a sociedade, qual recado você deixaria? Dê a você e a seus funcionários a chance única e empoderadora de nos conhecer e conviver com nossa diversidade, faculdade nenhuma do mundo , seria capaz de explanar a garra, força, foco e fé que vem junto com a nossa transição. Eu penso que o mundo é uma caixinha de surpresas, vivendo ideologias vazias, julgando semelhantes como se fossem estranhos , ignorando a real verdade e valor das pessoas. Pessoas são diversidade. Pessoas trans, são pessoas. INSTAGRAM FACEBOOK MEU CANAL NO YOUTUBE



Compartilhar esta página
 

  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn


Conteúdo relacionado
 

.

.