.

.

Transformadores

.

Post 193

.

.

Postado:

Fonte:

05/08/22

Somos Diversidade

.

Tenho graduação em Psicologia, especialização em Saúde Mental e formação em Teoria Cognitivo Comportamental. Somente consegui ser contratadx no regime CLT após minha graduação. Experiência de dez anos na área social, com os seguintes públicos: população em situação de rua, idosos, famílias, crianças e adolescentes. Atualmente realizo atendimentos clínicos, atendimentos em comunidades terapêuticas ( dependentes químicos) e dou supervisão em saúde mental e casos LGBTQIA+ para Psicólogos. Faço perícia judicial e Psicologia PET Quais as maiores conquistas e os maiores desafios em sua vida/carreira? Conquistas: Formações (estudo), inserção no mercado de trabalho e trabalhar com pessoas em alta vulnerabilidade social ( crescimento profissional e pessoal). Criar estratégias de aceitação/respeito da família/sociedade e ter a oportunidade crescer respeitando as diferenças. Entender que a luta pela equidade é muito maior do que a luta pela categoria. Desafios: aceitação pessoal/social, questionar padrões impostos pela sociedade e expressar tal irrelevância. Lidar com polaridades do tipo: opressor X oprimido, masculino X feminino, visibilidade X invisibilidade, desestruturar X reestruturar, acolhimento X rejeição. Ser uma pessoa trans foi dificultador ou não teve importância nesta sua trajetória? Foi e ainda é um obstáculo em relação a empregabilidade. Atualmente sou profissional autônomx, mas percebo que perco pacientes por ser transgênero masculino, mesmo que implicitamente. Na vida pessoal, me considero privilegiadx por não ter passado por muitos contratempos, mas experienciei conflitos, opressão, questionamentos, críticas, expectativas, superação e assim por diante. Para as pessoas e profissionais trans, que recado você deixaria? Aja de maneira que sua essência, seu comportamento e sua educação tenham mais valor do que sua expressão de gênero. Estude, procure ser empáticx, compartilhe sua história/visão de mundo, faça a diferença onde estiver, acredite na superação, pratique a aceitação e percorra o caminho para tua satisfação pessoal, profissional e social. Ser Trans é questionar padrões internos/externos, intrínsecos/ extrínsecos, subjetivo/objetivo. Ser Trans é, durante o seu desenvolvimento, aprender a conviver com preocupações, medos e desafios. Ser Trans é encarar decepções, separações e críticas. Ser Trans é se construir, desconstruir e reconstruir constantemente. Ser Trans é mergulhar no mais profundo caos, caminhar pela escuridão, tentar encontrar a claridade e ressurgir, em alguns momentos, para mais um dia. Ser Trans é sobreviver em terra desconhecida, escapar de situações aflitivas e se regenerar sem ter cometido transgressão alguma. Para a sociedade, qual recado você deixaria? Aprenda a não ter impressões precipitadas sobre as pessoas. Ao conhecer alguém, tente se imaginar como uma folha em branco prestes a ser preenchida a partir daquele encontro. Aceite as diferenças pessoais/culturais, valorize as relações e compreenda o valor existente na diversidade. INSTAGRAM MEU SITE



Compartilhar esta página
 

  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn


Conteúdo relacionado
 

.

.