.

.

Transformadores

.

Post 21

.

.

Postado:

Fonte:

05/08/22

Somos Diversidade

.

Acadêmica em Serviço Social. No princípio da minha juventude, fiz trabalhos voluntários em organizações não governamentais, onde cheguei a ser remunerada por trabalhar sendo educadora social dentro de alguns projetos com vinculo junto ao governo federal, isto entre o início dos anos 2000 até 2004, em 2005 arrumei um companheiro e me tornei trabalhadora do lar. Bem, minha carteira de trabalho foi assinada pela primeira vez no cargo de agente de atendimento SAC, no ano de 2012. Pós isso fui trabalhar na Prefeitura de Goiânia em cargo comissionado de agente administrativo entre 2013 até 2015. Em 2016 tive a experiência em trabalhar no cargo de recepcionista em um hotel no município de Goiânia. No ano de 2017 fui fichada no cargo de Auxiliar Administrativo em uma empresa de representação e comércio de equipamentos no município de Senador Canedo/Goiás. Hoje me encontro desempregada por conta dos estudos para concurso público, pois em todos os ambientes que trabalhei tive algum tipo de problemas por conta da aceitação por parte de alguém quanto a minha identidade de gênero. Quais as maiores conquistas e os maiores desafios em sua vida/carreira? Minha maior conquista foi ter me conciliado com minha família na aceitação da minha mulheridade, maior desafio foi voltar a estudar novamente em uma faculdade pós ter deixado um curso em uma universidade federal, por conta da discriminação, pois mexeu muito com meu emocional. A maior conquista é saber que por onde eu passei no mercado de trabalho, deixei os departamentos organizados até mais do que eu encontrei e esta satisfação é imensa. Um desafio no trabalho é ter que conviver com uma realidade que nós enquanto Mulheres transexuais temos que fazer melhor que o ideal a ser feito por uma pessoa comum faria no ambiente de trabalho, pois a uma sensação que temos e devemos o tempo todo que está provando para as pessoas que nós somos capazes de fazer as tarefas independente se somos transexuais ou não. Ser uma pessoa trans foi dificultador ou não teve importância nesta sua trajetória? Ser uma mulher transexual já é uma barreira pra existir na sociedade, e no mercado de trabalho não é diferente disso. Para as pessoas e profissionais trans, que recado você deixaria? Não desista de seus estudos, pois somente com os estudos podemos nos empoderar mais ainda e ocupar o espaço desejado. Para a sociedade, qual recado você deixaria? Não adianta quererem barrar ou ignorar nossa existência, pois já chegamos a um patamar de conhecimento e de evolução na sexualidade e gênero que não tem mais volta. As pessoas não devam ser vistas como embalagens, pois muitas embalagens não expressão o produto realmente contido no seu interior. INSTAGRAM



Compartilhar esta página
 

  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn


Conteúdo relacionado
 

.

.