.

.

Notícia

.

Benefícios flexíveis atraem ainda mais talentos para sua empresa

.

pesq.jpg

.

Postado:

Fonte:

05/04/22

Totvs

.

No Brasil e no mundo, ser um bom empregador muitas vezes vai muito além do salário oferecido. É preciso criar uma cultura organizacional saudável, apostar na inovação, oferecer um salário competitivo e, claro, contar com benefícios flexíveis. Mas afinal, o que são esses benefícios?

 

Como o nome dá a entender, desenvolver um programa de benefícios flexíveis permite que o próprio colaborador defina como quer aproveitar os benefícios oferecidos pela empresa.

Esse é um assunto cada vez mais presente nos departamentos de RH no Brasil — e um tema que suscita múltiplas dúvidas, como as implicações legais dos benefícios flexíveis.

Neste artigo, vamos abordar tudo, explicando o que você precisa saber sobre os benefícios flexíveis na empresa, sua importância e viabilidade. Vamos lá?

 

O que são benefícios flexíveis?

 

Benefícios flexíveis, quando oferecidos por uma empresa, permitem que os funcionários tenham maior liberdade quanto à definição dos benefícios que desejam ou precisam.

Normalmente, são os próprios empregadores que decidem todos os benefícios dos colaboradores, certo? “Valor X para o VR, valor Y para o plano de saúde, valor Z para o VT“.

 

Com os benefícios flexíveis, são os funcionários que escolhem exatamente o tipo de benefício que desejam obter, de acordo com os seus desejos e necessidades.

 

Com os benefícios flexíveis, a empresa valoriza o elemento da escolha dos seus colaboradores, uma forma de contribuir para sua autonomia, satisfação e experiência do colaborador.

 

Benefícios flexíveis x benefícios tradicionais

 

No Brasil, a questão dos benefícios trabalhistas pode ser um pouco complexa de entender dado o background legal do assunto. É por isso que é importante separar os dois conceitos: benefícios flexíveis e benefícios tradicionais.

 

Estes últimos são aqueles considerados também como direitos dos trabalhadores, tal qual as férias remuneradas, aposentadoria e 13° salário (no caso de colaboradores que atuam no regime CLT).

 

Já os benefícios flexíveis são considerados como “não obrigatórios”, o que deixa a empresa livre para determinar quais, quantos e como. Dentre os principais, destacam-se: VR, VA, empréstimos consignados, bolsas de estudo, horário flexível, entre outros.

 

O que a legislação brasileira diz sobre benefícios flexíveis?

 

Como mencionamos, a questão dos benefícios trabalhistas no Brasil é complexa por conta das definições legais sobre o tema. Porém, se a sua dúvida é se a sua empresa pode oferecer pacotes de benefícios flexíveis, fique tranquilo: é permitido!

 

No entanto, esse programa deve respeitar as determinações da Lei N° 5.452, do art. 461 (alterado pela Lei N° 1.723/52), que diz o seguinte:

 

Art. 461. Sendo idêntica a função, a todo trabalho de igual valor prestado ao mesmo empregador, na mesma localidade, corresponderá igual salário, sem distinção de sexo, nacionalidade ou idade.

§ 1º Trabalho de igual valor, para os fins deste capítulo, será o que for feito com igual produtividade e com a mesma perfeição técnica entre pessoas cuja diferença de tempo de serviço não fôr superior a dois anos.

§ 2º Os dispositivos deste artigo não prevalecerão quando o empregador tiver pessoal organizado em quadro de carreira, hipótese em que as promoções deverão obedecer aos critérios de antiguidade e merecimento.

§ 3º No caso do parágrafo anterior, as promoções deverão ser feitas alternadamente por merecimento e por antiguidade, dentro de cada categoria profissional.

 

Como fica evidente, é uma lei com mais de meio século de existência e que sequer foi atualizada. Por isso, é preciso levar em conta que as relações trabalhistas evoluíram muito desde então.

 

Para evitar casos em que funcionários aleguem estarem sendo prejudicados (recebendo menos do que outros, por exemplo), a recomendação é se proteger de todos os modos.

 

Uma das dicas é firmar um Acordo Coletivo de Trabalho, que oficialize a mudança do modelo tradicional para o flexível.

 

Além disso, capriche no planejamento, de modo que todos os benefícios tenham o mesmo valor monetário ou sejam equivalentes.

 

Por fim, não se esqueça de incluir no programa de benefícios flexíveis apenas aqueles que não podem ser enquadrados como salário utilidade.

 

As opções mais comuns de benefícios flexíveis

 

Se interessou em oferecer o modelo de benefícios flexíveis na empresa? Então confira quais as opções mais comuns e entenda quais delas podem compor seus pacotes. Vamos lá!

 

Vale-cultura

Um benefício pouco conhecido mas muito interessante é o Vale-Cultura, instituído pela Lei N° 12.761/12. Trata-se de um cartão, no qual é depositado R$ 50 mensalmente, e que pode ser utilizado na compra de produtos na área da cultura (desde ingressos de cinema e shows, até produtos de livraria).

 

Plano de saúde

O plano de saúde talvez seja o mais popular (e um dos mais desejados, sem dúvidas) dos benefícios flexíveis.

Trata-se da inscrição do colaborador (e às vezes de sua família direta) em um plano de saúde privado, o que lhe dá vários benefícios no atendimento médico e em urgências.

 

Plano odontológico

Semelhante ao plano de saúde, o plano odontológico (muitas vezes oferecido em conjunto com o anterior) permite que o colaborador aproveite de benefícios no tratamento odontológico, como a redução do valor de consultas e exames.

 

Auxílio-creche

O auxílio-creche é um benefício flexível essencial para pais de bebês e crianças muito jovens, já que os ajudam a custear uma creche para os filhos.

 

Previdência privada

A previdência privada é uma alternativa de aposentadoria que oferece algumas vantagens interessantes se comparada com a previdência pública. É um benefício atraente para colaboradores de todas as idades.

 

Vale-combustível

Como o nome dá a entender, o vale-combustível ajuda os colaboradores a custearem a gasolina (ou outro tipo de combustível) para seus veículos, de modo a viabilizar sua ida e vinda do trabalho.

 

Auxílio home office

Em tempos de pandemia, um dos benefícios flexíveis mais buscados é o auxílio home office (ou anywhere office). Ou seja, uma ajuda de custo na aquisição de equipamentos (notebook, cadeira, escrivaninha, impressora, o que for necessário), bem como uma compensação mensal para ajudar nas contas de luz e Internet.

 

Benefícios flexíveis: vantagens e desvantagens

 

A princípio, a grande vantagem dos benefícios flexíveis em relação aos tradicionais é que dá aos funcionários maior poder de escolha. Pode parecer pouco, mas se você avaliar de forma aprofundada, poderá identificar vários benefícios conectados, como:

  • Incrementa seu employer branding;
  • Maior economia de custos diretos;
  • Maior engajamento dos funcionários;
  • Permite que você retenha os talentos;
  • Ajuda a desenvolver uma força de trabalho mais saudável;
  • Promove uma melhor e mais saudável cultura organizacional;
  • Você oferece benefícios mais relevantes para a realidade de cada colaborador.

E as desvantagens? Bom, como empreender em nosso país não é uma tarefa simples, existem barreiras legais que podem complicar seus planos de oferecer benefícios flexíveis.

Isso quer dizer que é impossível fazê-lo? Como mencionamos anteriormente, não! No entanto, será necessário contar com um excelente planejamento.

 

Mas é um esforço que vale muito a pena: de acordo com uma pesquisa da Quantum Workplace, um dos grandes motivos pelos quais os principais talentos do mercado trocam de emprego é pela falta de benefícios competitivos — ou seja, que se encaixem com suas necessidades.

 

Como implantar benefícios flexíveis nas empresas?

 

Agora, como você pode implementar um programa bem-sucedido de benefícios flexíveis na empresa? Separamos algumas dicas para você, confira:

 

Partindo do princípio, os benefícios flexíveis são exatamente o que o nome diz, “flexíveis”. Ou seja, eles devem ser personalizados para atender às necessidades dos seus colaboradores.

Primeiro, é preciso saber que nem todos os programas são 100% flexíveis — especialmente no Brasil. É difícil permitir que todos os benefícios sejam opcionais.

 

Na maioria das vezes, os programas têm alguns benefícios básicos e obrigatórios.

 

O objetivo, portanto, é analisar sua capacidade financeira e entender quais benefícios flexíveis podem ser incorporados à sua oferta.

 

Mas quais deles oferecer?

 

Para entender, recomendamos que você faça uma pesquisa de mercado com seus concorrentes para entender tudo que eles oferecem (se são comparáveis, se estão iguais, abaixo ou acima do nível do seu negócio).

 

Além disso, claro, faça uma pesquisa com seus colaboradores para entender quais benefícios eles mais desejam e quais não seriam necessários.

 

É importante entender quais benefícios para funcionários estão proporcionando maior valor à sua equipe — e quais benefícios podem significar uma mera perda de dinheiro para seu negócio.



Compartilhar esta página
 

  • Whatsapp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn


Conteúdo relacionado
 
capp.png
capp.png
capp.png

.

.